maio 07

Plano operacional do período de testes

Olá, pessoal!

Com as novas informações recebidas, vide post anterior, foi possível validar o histórico teórico do 1645. Isso significa que o código disponibilizado para download no site do fornecedor é o mesmo que será utilizado para operação real. Assim, é possível ter uma ideia inicial do comportamento do robô, baseado em seu backtest.

O segundo passo é verificar o quão próximo a operação em conta real se aproxima dos resultados teóricos. Os resultados reais nunca serão 100% iguais aos teóricos, mas é preciso que a diferença esteja dentro de um limite razoável. Isso será feito operando algum tempo com uma quantidade mínima de contratos e comparando o executado com o previsto no backtest e, também, com os valores publicados no mql5.

Esses passos já foram comentados anteriormente no blog. Resumidamente, só invisto em robôs que conseguem demonstrar que são lucrativos em um período razoável de tempo. Minhas decisões são, portanto, baseadas nos históricos. Apenas após verificar que os históricos são condizentes com o observado na vida real me sinto confortável para planejar um investimento de longo prazo na estratégia.

A segunda validação se dará durante o resto do mês de maio (talvez um pouco mais pois estarei fora do país no começo de junho, dificultando qualquer mudança). O robô será configurado para operar 1 minicontrato de dólar futuro (WDO) durante esse período.

Uma novidade importante desse projeto é que será a primeira vez que opero uma estratégia que fica posicionada de um dia para outro. Essa característica, chamada de swing trade, altera muito o planejamento, pois o grau de alavancagem permitido pelas corretoras é muito menor que em operações de day trade (quando todas as operações se encerram no mesmo dia). A margem necessária para operar 1 WDO na Capital Markets (CM), onde são executadas minhas ordens do SimpleWin e Reflux, é R$ 100,00. Para passar posicionado na XP, corretora onde serão executadas as ordens do 1645, é exigida margem de R$ 3.211,00 para passar posicionado. Essa diferença de mais de 30 vezes fará com que a margem seja fator determinante no volume operado e no capital inicial necessário.

Temos, portanto, um valor inicial para começar a dimensionar o capital inicial necessário. Afinal, caso não haja pelo menos os R$ 3.211,00 todos os dias na conta, a operação será interrompida pelo setor de risco da corretora. Esse valor, teoricamente, não está totalmente em risco. Ele é necessário apenas para viabilizar a operação. Inclusive, esse valor de margem pode ficar aplicado em, por exemplo, um CDB de liquidez diária, gerando rentabilidade extra na operação. Vamos, então, calcular o capital que estará efetivamente em risco.

Antes, nunca é demais ressaltar que não existe certo e errado ao calcular o capital em risco. Cada investidor possui diferentes características, como tolerância à riscos, patrimônio, objetivo do investimento, expectativa de retorno, etc. Assim, o capital em risco deve se adequar ao seu perfil. As minhas decisões quanto ao capital inicial refletem a relação risco-retorno que eu desejo e aceito nas minhas operações. Aqui, você precisa encontrar o seu.

Continuando, eu gosto de usar o máximo drawdown histórico (MDH) como parâmetro principal na determinação do capital em risco. Em poucas palavras, o MDH significa qual seria o maior prejuízo observado caso tivéssemos iniciado a operação no pior dia possível dentro do histórico analisado. No caso do 1645, fiz uma simulação, utilizando 1 minicontrato WDO, no período de 01/01/2012 até 06/05/2017. O MDH encontrado nesse período foi de R$ 1.210,00. Esse, por enquanto, será nosso valor de referência.

Porém, pelo próprio conceito, sabemos que em algum momento do histórico o robô atingiu o MDH e se recuperou. Dessa forma, é sensato dar um pouco mais de espaço para que haja uma chance de recuperação. Nesse caso específico, por desconhecer o robô, nunca ter operado swing trade e não ter validado os históricos com a operação em conta real, acho prudente ser conservador. Acredito que um valor próximo de 1,5x o MDH, ou R$ 1.815,00 seja um valor adequado.  Adicionado ao valor necessário da margem, temos o total de R$ 5.026,00. Vou arredondar esse valor para R$ 5.000,00. Temos, então, nosso plano operacional simplificado:

Robô: 1645 – período de teste

Tipo de operação: Swing Trade

Custos fixos: R$ 0,00 (cloud server e assinatura do robô gratuitos para teste pela BRA)

Ativo operado: WDO

Volume operado: 1

Margem obrigatória: R$ 3.211,00

Capital em risco: R$ 1.789,00

Capital total necessário: R$ 5.000,00

Aumento do volume operado: Não haverá aumento (período de validação de histórico)

Interrupção da operação: Caso o prejuízo acumulado atingir o capital em risco.

O dinheiro já está na corretora e, caso tudo ande bem, o robô será ligado na próxima segunda-feira, após o pregão. Os resultados diários, portanto, começarão a ser publicados na terça-feira, dia 09/05/2017.

Após o período de validação do histórico, o plano operacional será reavaliado com base nas informações adicionais coletadas durante o teste.

Um abraço!